Liturgia diária
Evangelho: Nossa Senhora de Guadalupe . Festa
Santo: Nossa Senhora de Guadalupe – Padroeira de toda a América

Para refletir: “Espírito Santo, Deus de amor, concede-me: Uma inteligência que Te conheça; Uma angústia que Te procure; Uma sabedoria que Te encontre; Uma vida que Te agrade; Umaperseverança que, enfim, Te possua. Amém!” São Tomás de Aquino
Jornal
Galeria de Fotos
  • Uma foto no Flickr
  • Uma foto no Flickr
  • Uma foto no Flickr
  • Uma foto no Flickr
  • Uma foto no Flickr
  • Uma foto no Flickr

Pastoral da Acolhida

“Acolhei – vos uns aos outros, como Cristo nos acolheu para a glória do Pai” (Rom. 15,7).
No exercício de acolher, o primeiro passo é enxergar os irmãos da forma como Jesus os enxergaria. Isso é atitude cristã que requer disposição e muita vontade em cumprir com as ordens do Mestre.
Em nossas famílias, em nossa cultura, a acolhida aos hóspedes, as visitas que chegam a nossas casas, sempre foi uma atitude alegre e de muita atenção a quem nos recorre.

O serviço prestado pela Pastoral da Acolhida é um trabalho de muita dedicação com o objetivo de fazer com que os paroquianos e romeiros se sintam à vontade em nosso Santuário.

As principais funções desta pastoral são acomodar as pessoas nos bancos, dar informações, entregar folhetos ou jornais, acompanhar os padres e ministros na distribuição da comunhão e outras mais. As ministras e ministros da Acolhida têm bem claro que é preciso sempre receber a todos com alegria, dar boas-vindas, dirigir a todos palavras de conforto e esperança tendo sempre estampado no rosto o amor próprio dos cristãos.

Certamente as pessoas quando são bem recebidas em nossas Igrejas, retornam às suas casas mais felizes e agradecidas, com vontade de participar e ser membro da comunidade.

Os agentes da Pastoral da Acolhida articulam a comunicação na comunidade; garantem uma imagem da Igreja como Mãe acolhedora, além de estar em contato direto com os sentimentos e desejos do povo de Deus.

A orientação bíblica: “Acolhei-vos uns aos outros, como Cristo nos acolheu para a glória do Pai” (Rom 15,7) é uma máxima neste trabalho.

Parece fácil quando se fala em acolher alguém na Igreja. Haja vista que tal tarefa é reservada para pessoas com dons especiais, dotadas de simplicidade, mas também de muito zelo.

É evangélico o acolhimento que se presta à comunidade e por isso, deve ser orientado e embasado na palavra de Deus, que motiva e dá animo aos acolhedores fazendo-os desempenharem um bom trabalho de pastoral.

Em nosso Santuário, existem hoje cerca de 20 membros empenhadas (os) nesta pastoral e é liderado pela Sra. Francisca  e pela Sra Maria da Silva. Os dias de maiores atuações são os dias 16 de cada mês nas novenas a Santa Edwiges.

Ordinariamente acompanham as missas do sábado (16h) e nos domingos (7h e 18h30).

Como objetivo geral o grupo assumiu para este ano: Acolher mais pessoas para a pastoral e auxiliar os romeiros e paroquianos com amor e carinho.

Portanto, o convite está sempre aberto a todas as pessoas que queiram colaborar neste importante ministério.

É sabido por todos que hoje em dia o povo costuma freqüentar os ambientes em que se sente bem. Os grupos paroquiais e movimentos devem estar abertos a essa nova realidade. É preciso muito mais que somente fazer as coisas dentro da Igreja. Pensando nisso é que boa parte da equipe também participa da Pastoral Missionária, cujas obras já divulgamos em vários números deste nosso Jornal.

Para participar da equipe é preciso ter atitude de ouvinte. Quem fala são aqueles que entram e a equipe deve aprender a ouvi-los. Saber ouvir é aprender a evangelizar. Isto é acolher e amar

Diácono Marcelo Ocanha

Compartilhe e evangelize:

Conheça outras pastorais e movimentos de nossa comunidade: