Liturgia diária
Evangelho: 5ª-feira da 4ª Semana da Páscoa
Santo: São Pascásio

Para refletir: “Fazer tudo para Deus,em Deus, e na presença de Deus é o único meio de fazer tudo bem” São Francisco
Jornal
Galeria de Fotos
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
Palavra do reitor › 07/05/2015

Mulher, Mãe, Maria!

Nossa Senhora de Fátima.Caro leitor, Querida Leitora do Jornal e das mídias do Santuário Santa Edwiges, minha saudação e prece por você neste lindo mês de maio, onde somos chamados a olhar estas duas dimensões, a da Mãe e a de Maria, ambas as mulheres e sua história, vida e presença na Igreja e na sociedade.

Falar da Mãe é um objeto caro e tênue em nossas vidas, é a figura que representa a segurança, a ternura, a dedicação, o cheiro de amor, a presença paciente e ativa, silenciosa e operante, admiradora e cuidadosa, acolhedora e carinhosa, confortadora e compreensiva, enfim, a figura que faz a diferença, quando todos os amigos foram embora, ela está junto. Como Maria, quando todos estavam longe, ela estava junto à cruz, “Mulher eis o teu filho; filho eis atua mãe” (Jo19, 26-27).

Outro exemplo que nos é muito próximo é o de Edwiges, a jovem mulher esposa, ao receber o sacramento do matrimônio cuida de fazer com que o esposo cresça na fé e nos valores cristãos, educa os filhos no amor à religião e lhes dá um conhecimento muito extenso da fé dos valores por conta de sua própria vivência das virtudes, ao ponto de sua nora reconhecer na figura de sua sogra uma pessoa virtuosa e cheia de santidade. Ao se fazer cristã, se dedica a vivência da santa missa, transmitindo esses valores e aplicação deles na acolhida dos necessitados de seu entorno, seja no acalmar dos ânimos de seu esposo quando não vivendo bem os valores humanos na fé recebe a advertência da excomunhão, ela se faz a mediadora, mulher da recuperação e crescimento deste para reverter o que não seria uma circunstância que ela, mulher, esposa e mãe, queria para a sua casa.

Maria! Às vezes em muitos locais parece que Maria é uma mulher inatingível, ou intangível, ao ponto de uma distância deste ser, mulher, mãe que na história da salvação nos dá em sua casa o Salvador, Jesus Cristo. O que reflito é ela, mãe e esposa, que viveu em tudo a condição humana com um diferencial, tendo em sua vida a predileção da graça divina. Por suas virtudes, é escolhida para ser aquela que Deus traz por meio dela a salvação, e o Salvador, com uma missão muito certa, provar com humanidade para a humanidade, “Que Deus habita esta cidade” (Sl 47,9), como afirma o salmo, e habita nos seres que ele Criou para cumprir a ordem da criação, viver com amor.

Somos todos massa humana, e Deus quis que com todas estas diferenças pudéssemos ser e dar o colorido a humanidade, por isso meus caros e minhas queridas, peçamos a Maria, e a Edwiges neste mês e sempre, que possamos ter a virtuosidade de Maria para poder no silêncio do coração amadurecer tudo, e Edwiges com o tema da novena: Saber calar e Saber falar, sobretudo atender ao Senhor que nos ama e nos chama a sermos criaturas amáveis e amantes de um Deus Amor.

Deus os abençoe, minha prece e benção por todos.

Pe. Paulo Siebeneichler,
Pároco e Reitor da Paróquia Santuário Santa Edwiges

Compartilhe e evangelize: