Um pouco mais de história…

Entre 1923 e 1924, no Ipiranga, nasceu a Associação Beneficente de Santa Edwiges. Junto a este nascimento acontece a doação de um terreno para a construção de uma Capela em honra da Santa. Esta Associação lutou e em 1926 foi lançada a pedra fundamental da primeira construção da dita Capela.

Não temos documentos dos anos posteriores, e sabemos que somente em 1953 surgiu a Sociedade Católica de Santa Edwiges. Com as festas, quermesses e eventos esta Sociedade angariava os fundos para a iniciar a construção da Capela. Havia o compromisso de doação do terreno: ele seria efetivamente doado se houvesse uma Capela dedica à Santa. Por esta época só restavam documentos do terreno no cartório do centro da cidade, pois os que se guardavam na região em que seria construída a Capela não se mantinham com o tempo.

Em março de 1955 foi lançada a pedra fundamental. No ano 1957 a capela passou a pertencer à Paróquia de São João Clímaco, cujo Vigário (hoje seria chamado de “pároco”) era o Padre Walter Morais que vinha até a Capela para dirigir desta às reuniões.

Por decreto do Arcebispo Carlos Carmelo de Vasconcellos Cardeal Motta, em 21 de abril de 1960 foi criada a Paróquia de Santa Edwiges a qual tem como divisas as Paróquias de Nossa Senhora Aparecida do Ipiranga, Paróquia São Vicente de Paulo do Moinho Velho, Paróquia São João Clímaco, Diocese de Santo André, e Paróquia Santo Antonio de Vila Carioca. Este decreto deu à Igreja de Santa Edwiges todos os privilégios de uma Igreja paroquial, tendo consigo os livros diversos das anotações, pia batismal, e administração própria em sua sede.

O primeiro Vigário (Pároco) tomou posse com a presença do Vigário Geral da Arquidiocese de São Paulo, o Bispo Auxiliar do Cardeal Motta, sendo conferidos a este todos os ritos de posse prescritos, o que fez posteriormente as publicações diversas dos diversos horários de atendimentos e missas da nova paróquia.

Muito tempo depois, no dia 14 de setembro de 1973, assumiu como Vigário o primeiro Padre Oblato de São José, o Padre João Batista Cerutti. Com ele a Congregação dos Oblatos de São José faz presença no Santuário desde aquela data.

Com os Oblatos nesta comunidade deu-se a expansão da devoção à Santa Edwiges com a ampliação dos serviços e atendimento aos romeiros que acorrem ao Santuário. Em 1983 começou-se a construção da Igreja nova, a qual hoje está em funcionamento ocupando toda a extensão de espaços que possui para o melhor atendimento dos fieis desta Igreja Santuário.

Em 18 de abril de 1997, Sua Eminência Dom Paulo Evaristo Cardeal Arns elevou a Paróquia de Santa Edwiges à categoria de Santuário. No dia 06 de dezembro de 1998, Dom Antonio Celso de Queiróz, Bispo Auxiliar da Região Episcopal Ipiranga, presidiu o solene rito de consagração da Igreja. Em 1999 foi inaugurada a Capela da Reconciliação, que contou com a presença de Dom Cláudio Cardeal Hummes, que substituíra fazia pouco tempo o Cardeal Arns. Esta Capela da Reconciliação acolhe os penitentes e quem busca conforto espiritual.

No ano 2000, durante o Ano Santo, o Santuário foi indicado para as peregrinações, tendo recebido as insígnias dos 500 anos de Evangelização da América.

Compartilhe e evangelize: