Liturgia diária
Evangelho: Confira as leituras da Liturgia da Palavra e a reflexão do dia
Santo: Conheça a história de fé do Santo celebrado pela Igreja

Para refletir: “Espírito Santo, Deus de amor, concede-me: Uma inteligência que Te conheça; Uma angústia que Te procure; Uma sabedoria que Te encontre; Uma vida que Te agrade; Uma perseverança que, enfim, Te possua!” São Tomás de Aquino
Jornal
Galeria de Fotos
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr
  • A photo on Flickr

Caminhada Vocacional do Pe. Fernando Baptistute

Ontem (25/08) celebramos no Santuário Santa Edwiges, uma Missa em Ação de Graças pelos 25 anos de sacerdócio do Pe. Fernando Baptistute. Veja um pouco de sua trajetória ao longo desses 25 anos de sacerdócio.

Pe. Fernando Baptistute nasceu na cidade de Arapongas, Paraná, em 08 de fevereiro de 1959. Seus pais: Ana Antônio Oliveira Baptistute e Santo Baptistute (falecido).

Ninguém sabe por que, mas Deus chama e escolhe quem ele quer para o seu serviço. Ainda muito pequeno, quando tinha 5 anos, estando com a mãe a passeio na casa dos tios, perguntado o que queria ser quando crescesse respondeu categoricamente que seria padre.

Quando tinha seis anos, em 1965, seus pais se mudaram para Londrina. Dos seis aos nove anos recorda com carinho os passeios que fazia na casa dos avós que trabalhavam nas lavouras de café, na fazenda Santa Maria, em Cambé e nessas ocasiões nunca deixava de frequentar a capelinha da fazenda onde aprendeu o catecismo junto com as crianças da colônia. Ali recebeu os primeiros rudimentos da fé cristã católica, aprendeu a rezar e a conhecer a Deus. Uma homenagem especial ele presta aos valentes catequistas, dentre eles uma homenagem especial ao Sr. Acelino, Arnaldo e outros e outras. Com certeza, o chamado de Deus nele existente começou a ser regado durante essas manhãs de domingo.

Viveu a sua infância e adolescência, na cidade de Londrina, no Jardim do Sol de 1969 a 1976, participando na Paróquia Nossa Senhora da Luz, quando então era pároco o saudoso Pe. Tarcísio Saviori; quando tinha 10 anos, em 1969, recebeu a primeira eucaristia e entrou para o grupo dos coroinhas, servindo o altar até 1972; como descobriram que tinha o talento vocal passou a cantar no coral dos adolescentes; em 1973, com 14 anos começou a participar da equipe de liturgia, legião de Maria, tornando-se também catequista. Sempre interagindo na comunidade, nesse ambiente sentiu nascer o chamado de Deus para ser padre. Em 1975 com a ajuda do Padre João Batista Cerutti, pároco local, começou a pensar seriamente em deixar a sua família para responder ao chamado de Deus. Em 1976 aceitou o convite do Pe. João para participar de uma celebração de ordenação sacerdotal, foi à gota d’água que faltava. Em 1976 participou do estágio vocacional no seminário Josefino de Ourinhos que fixou a sua entrada no início de 1977.

Com 18 anos entrou no seminário, no ano de 1977, no seminário Pe. José Canale, na cidade de Apucarana. Ali conheceu muitos amigos que como ele também sonhavam com o ideal de ser padre. Não foi um tempo fácil, mas foi um tempo de bastante frutos juntos aos colegas e dos superiores. Tudo no seminário era muito bem dosado em vista do crescimento do jovem, rezou muito, estudou, seguiu a disciplina, trabalhou e também teve grandes momentos de lazer. Não consegue esquecer dos bons momentos vividos durante aqueles dois anos na Paróquia São José ajudando na sacristia, cantando nas missas e dando curso de batismo.

Terminado o colegial, quando tinha vinte anos, foi enviado, com mais sete colegas para o noviciado, na cidade de Londrina. A cidade era conhecida, mas se tratava de uma etapa totalmente desconhecida. Ali acompanhado pelo mestre de noviciado, ajudando e ajudado pelos seus colegas aperfeiçoou ainda mais a sua formação religiosa. Foi durante essa etapa que conheceu melhor o seu instituto religioso e, sobretudo pode conhecer melhor a figura de São José e de José Marello, o fundador da Congregação dos Oblatos de São José. O noviciado durou apenas um ano, mas foi muito proveitoso porque conheceu melhor a paróquia Nossa Senhora do Carmo e também ajudou na pastoral do canto, no trabalho com a crianças e com a juventude. O noviciado terminou no dia 17 de fevereiro de 1980, com a consagração e a profissão religiosa de oito jovens, dentre ele o Fernando que, com vinte e um anos, professa pela primeira vez os votos de castidade, pobreza e obediência na Congregação dos Oblatos de São José.

Depois do noviciado, em 1980, com muita alegria foi recebido pelos colegas e pelos superiores no Seminário Maior Dom José Marello para começar os estudos acadêmicos de filosofia na PUC de Curitiba. Durante os primeiros dois anos de filosofia, além dos estudos acadêmicos pode desfrutar de um belíssimo trabalho apostólico na Paróquia Senhor Bom Jesus do Portão. Orientado pelo pároco da época que era o Pe. Joãozinho ajudava nas missas, mas também visitava as famílias convidando os jovens para participar das missas e do grupo de adolescentes. E assim, juntamente com seu amigo Alberto (atualmente, Pe. Alberto) graças às visitas, às muitas reuniões dominicais, aos encontrões e aos acampamentos ajudou a formar e viu crescer o grupo de adolescentes: Amigos de Jesus Adolescente da Paróquia do Portão.

Em 1982 foi chamado pelos superiores para exercer o assistentado, um serviço pastoral de ajuda nos seminários. Foi designado para prestar o seu trabalho como assistente do Pe. João Batista da Silva, no Seminário Pe. José Canale, em Apucarana. Como assistente exerceu o seu trabalho com muito esmero e dedicação a serviço dos seminaristas menores. Terminado o assistentado voltou a Curitiba para concluir os estudos filosóficos.

Em 1983 terminou os estudos de filosofia.

A partir de 1984 iniciou uma nova etapa e ao mesmo tempo a última em vista do sacerdócio, a Teologia. Foi morar no Seminário Dom José Marello, no Xaxim, em Curitiba. Foi um dos períodos mais ricos estudando com afinco a teologia, com um contato mais próximo e profundo com a palavra de Deus, com os documentos da Igreja, etc. Resultou desse tempo também um lindo trabalho pastoral com a juventude na Paróquia São Francisco de Assis. O coroamento de todos esses esforços se deu com a ordenação diaconal em 1987 pelas mãos de Dom Pedro Fedalto.

A conclusão de todo esse período de formação culminou com a ordenação sacerdotal. Com mais dois colegas de turma (Alberto A. Santiago, Nelson Federovicz) foi ordenado pelas mãos de Dom Armando Círio no dia 19 de março de 1988, na Paróquia São José, em Apucarana.

Depois da ordenação dedicou um boa parte de seu tempo a serviço da formação dos jovens vocacionados, exercendo durante 15 anos o cargo de formador nos seminários da congregação: foi por 7 anos prefeito, responsável da etapa do seminário menor e por 8 anos foi Prefeito dos religiosos  estudantes de filosofia, em Curitiba.

Pe. Fernando exerceu também o seu ministério sacerdotal no serviço paroquial em vários lugares que esteve: Curitiba (Vigário Paroquial do Portão), Apucarana (Vigário Paroquial), Londrina (Vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora do Carmo), Ourinhos (Vigário Paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Guadalupe), Salto Grande (Pároco de Salto Grande), São Paulo (Vigário paroquial da Paróquia de Santa Edwiges), Três Barras do Paraná (Vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora Aparecida), Aripuanã e Colniza (Vigário Paroquial da Paróquia São Francisco de Assis), no Mato Grosso e ultimamente em São Paulo (Pároco da Paróquia Nossa Senhora de Loreto).

Em 2005, a pedido dos superiores, prestou serviços na missão de Aripuanã e Colniza, por seis meses.

Com o consentimento dos superiores foi a Roma e lá esteve por 2 anos, onde estudou, concluindo seus estudos como mestre em Teologia Espiritual com  especialização em Espiritualidade.

Recentemente para atender ao pedido dos superiores deixou o trabalho que fazia na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Três Barras do Paraná, estado do Paraná, na arquidiocese de Cascavel onde exerceu o seu ministério a serviço da arquidiocese como responsável do setor Juventude e da Pastoral Litúrgica.

Desde o dia 12 de fevereiro de 2012 está como pároco da Paróquia Nossa Senhora de Loreto.

Parabéns Pe. Fernando pelos serviços prestados ao longo desses anos, que Deus continue abençoando a sua caminhada!

 

 

Veja as fotos em nossa Galeria

Compartilhe e evangelize: